Arquivo da tag: Aprenda a Fazer Cerveja Em Casa

Como fazer o Envase da Cerveja Artesanal

Com o priming preparado e a nossa preciosa cerveja devidamente transferida para outro balde, iniciaremos agora o envase da cerveja artesanal.
Envase da Cerveja Artesanal
Uma dica importante: separe uma quantidade suficiente de garrafas para acomodar toda sua cerveja e faça a devida limpeza e sanitização delas. Isso pode ser feito durante a preparação do açúcar invertido ou até mesmo antes.

Limpe as garrafas com uma escova – daquelas de limpar mamadeira – e um pouco de detergente neutro, se preocupando em retirar toda sujeira que estiver no interior das garrafas. Enxágue-as muito bem! Após a limpeza faça a sanitização de todas elas com uma solução de iodo.

Continue lendo

Como fazer a Carbonatação da Cerveja Artesanal

Agora que sua cerveja já passou por um período de maturação e clarificação, é chegada a hora de aprender a como fazer a carbonatação da cerveja artesanal.

A carbonatação da cerveja pode ser feita de diferentes modos, sendo o Priming e a Carbonatação Forçada, os dois métodos mais utilizados na fabricação caseira.

Como fazer a carbonatação da Cerveja Artesanal

O priming consiste, basicamente, em adicionar uma quantidade extra de açúcares fermentáveis na cerveja para que as leveduras residuais iniciem uma refermentação na garrafa, gerando CO2 e a consequente carbonatação da cerveja. Já a carbonatação forçada consiste na aplicação de CO2 diretamente na cerveja embarrilhada.

Continue lendo

Como fazer a Maturação da Cerveja Artesanal

A maturação é um processo de arredondamento dos aromas e sabores da cerveja que se inicia logo após o término da fermentação primária e se perpetua para até após o envase da cerveja.

Maturação da Cerveja Artesanal

Portanto, não confunda maturação com clarificação da cerveja! 😉

Muitos cervejeiros caseiros costumam seguir a risca o tempo de fermentação mostrado na receita – tipo 7 dias a 18ºC – e logo em seguida já levam a cerveja para a garrafa sem ao menos conferir se a atenuação foi realmente finalizada.

É fundamental que se faça uma fermentação secundária da cerveja para que ocorra a absorção dos subprodutos gerados na fermentação primária e um consequente arredondamento dos aromas/sabores da cerveja.

Como fazer a Maturação da Cerveja Artesanal

Como vimos no post sobre o Processo de Fermentação da Cerveja Artesanal, elevar a temperatura do fermentador após a estabilização da atenuação da densidade original irá acelerar o processo de absorção dos subprodutos gerados durante a fermentação. Porém, como uma boa parte das leveduras sedimentaram com o término da fermentação primária, esse processo poderá demorar um pouco mais do que você imagina.

Continue lendo

Aprenda sobre o Processo de Fermentação

Muitos se preocupam excessivamente com a brassagem – não que não seja importante – mas acabam negligenciam o processo de fermentação. Talvez por ser um processo que não dependa de nossa intervenção, exceto pela inoculação do fermento, ou por ser realmente misterioso no começo.

Fermentação da Cerveja Artesanal

Fermentação da Cerveja Artesanal

A fermentação tem um papel essencial na produção da cerveja artesanal, pois é nesta etapa que as leveduras transformam o líquido adocicado que produzimos na tão desejada cerveja. E aprender como tudo isso funciona é de extrema importância para a produção de ótimas cervejas.

Durante a fermentação, as leveduras irão consumir os açúcares fermentáveis do mosto gerando o álcool e o CO2, os aromas e sabores, e também a redução o pH da cerveja.

O tempo e a temperatura de fermentação podem variar de acordo com a densidade inicial do mosto, o tipo de levedura utilizado e as características que você busca na cerveja.

O que leva a uma boa fermentação?

Basicamente três fatores são determinantes para uma boa fermentação:

– A quantidade e viabilidade da levedura utilizada;

– A aeração e os nutrientes dissolvidos no mosto;

– E o Controle da Temperatura de fermentação.

Continue lendo

Como Inocular Corretamente a Levedura

A inoculação da levedura consiste basicamente em adicionar uma quantidade de fermento ao mosto para que os açúcares fermentáveis do nosso preparado sejam consumidos, transformando, dessa forma, o mosto em nossa cerveja. Mas não se engane! Pode parecer uma das etapas mais básicas do processo, porém, se não souber como inocular corretamente a levedura e não levar em consideração alguns fatores fundamentais nesta etapa, poderá prejudicar o processo de fermentação e gerar alguns off-flavors inesperados em nosso precioso líquido.

Como Inocular Corretamente a Levedura

A importância da Inoculação Correta

Uma inoculação insuficiente de leveduras poderá ocasionar um retardo muito grande para o início da fermentação, aumentando a competição entre bactérias e leveduras selvagens pelo mosto e o risco de uma alta formação de ésteres frutados, acetaldeído e diacetil.

Outro fator importante é a temperatura do mosto na hora do inóculo da levedura. Assim, para evitarmos a formação de alguns compostos indesejáveis, devemos levar em consideração as seguintes faixas de temperatura:

– Lager: 12-15 Cº;

– Ale: 18-24 Cº.

Para facilitar a aprendizagem, nesse post vou tratar apenas da utilização das leveduras secas, deixando para um post específico o manuseio das leveduras líquidas. Não que a levedura líquida seja um bicho de sete cabeças, mas ela requer alguns cuidados extras, como sua propagação, para a realização de uma fermentação saudável.

Taxa de Inoculação de Levedura

A fórmula abaixo é a mais indicada para apontar a quantidade ideal de células viáveis para a fermentação de determinada cerveja, levando em consideração tipo (ale ou lager), volume do mosto e densidade inicial.

Continue lendo

Aeração do Mosto

Com nosso mosto resfriado e antes de inocularmos as leveduras, devemos levar em consideração uma parte importante do nosso fabrico: a Aeração do Mosto.

Aeração do MostoAs leveduras necessitam de dois itens importantes para se multiplicarem: esteróis e ácidos graxos. Ambos podem ser adquiridos no mosto ou produzidos pelas próprias leveduras. Porém, devido a dificuldade das leveduras em absorver os esteróis do mosto, elas acabam produzindo-os, necessitando do oxigênio para sintetizá-los.

O Processo de Aeração do mosto consiste basicamente em introduzir uma quantidade suficiente de oxigênio para auxiliar na multiplicação das leveduras garantindo a fermentação saudável do mosto.

Como vimos, para o crescimento e reprodução das leveduras o oxigênio é um importante facilitador, mas qual é a quantidade ideal?

A quantidade ideal de oxigênio dissolvido no mosto deverá estar em torno de 8-12 ppm (partes por milhão).

Métodos de Aeração do Mosto

Existem diversos métodos para a aeração do mosto, porém, vou apresentar dois métodos eficientes e fáceis de se fazer:

Splash

O Splash é um dos métodos mais simples e fácil de se fazer. Trata-se apenas de deixar o mosto cair lentamente da panela de fervura para o fermentador, o que injetará uma quantidade em torno de 4 ppm de oxigênio no mosto, ou seja, metade do mínimo necessário.

Continue lendo

Como fazer a Lupulagem

Seja para conferir amargor, aroma, sabor, equilíbrio ou suas qualidades bacteriostáticas, o lúpulo é sem dúvida um companheiro inseparável de qualquer receita cervejeira. E saber como usá-lo é tão importante quanto tê-lo em sua receita, portanto, dando continuidade a sua jornada de como Fazer Cerveja em Casa, chegou a hora de aprender Como Fazer a Lupulagem do mosto.

Chegou a hora de temperar nossa cerveja!

Chegou a hora de temperar nossa cerveja!

Podemos dividir os lúpulos em duas categorias: os lúpulos de amargor e os lúpulos de aroma.

É possível distinguirmos os lúpulos dentro de suas categorias observando sua quantidade de alfa-ácidos em %. Assim, os lúpulos destinados a amargor tendem a possuir uma quantidade alta de alfa-ácidos , acima de 10% do seu peso, sendo mais indicado sua utilização no início da fervura para extrair todo seu potencial de amargor.

Continue lendo

A importância da Fervura do Mosto

Com a clarificação do nosso mosto e a lavagem do bagaço, iniciamos um novo estágio do nosso processo: a Fervura do Mosto.

Fervura do Mosto

A Fervura do mosto é responsável pela formação de uma parte dos aromas e sabores de nossa cerveja, sendo a última parte quente do nosso processo de produção da cerveja artesanal.

Basicamente sua finalidade é a de esterilização, concentração e evaporação de algumas substâncias indesejadas do mosto, além de proporcionar a isomerização dos alfa-ácidos do lúpulo.

Continue lendo

Aprenda mais sobre a Brassagem da Cerveja Artesanal

A Brassagem é sem dúvida uma das partes mais importantes do processo quente da produção da cerveja artesanal. E quando estamos começando nesse maravilhoso hobby de Fazer Cerveja em Casa, procuramos seguir uma receita e quando seguida à risca, obtemos ótimos resultados. Mas, entender as nuances da brassagem lhe permitirá dominar as características desta etapa e ficar atento a qualquer modificação que se faça necessária durante o fabrico.

Brassagem Cerveja Artesanal

O objetivo da brassagem ou mosturação é ativar as enzimas contidas no malte através do cozimento dos grãos em água quente para que possam converter o amido contido no malte em açúcares fermentáveis (maltose) e não-fermentáveis (dextrinas), constituindo assim o mosto cervejeiro.

Continue lendo

Como Instalar o Termostato na Geladeira Cervejeira

Quando iniciamos nesse maravilhoso mundo de fazer cerveja em casa, nos deparamos com diversos equipamentos, métodos, processos e muitas outras coisas que precisamos pensar na hora da fabricação, e às vezes deixamos de pensar com carinho no controle de temperatura da fermentação. Acredite, esse descuido pode causar diversos aromas/sabores indesejáveis na sua cerveja, e, em alguns casos, comprometer toda uma leva.

Encontramos diversos relatos de fermentação em temperatura ambiente que teve bons resultados, mas como você busca fazer uma ótima cerveja, não podemos negligenciar essa parte tão importante: o controle de temperatura na fermentação. Portanto, hoje vamos te ensinar a Como Instalar o Termostato na Geladeira Cervejeira.

Termostato

Um dos termostatos mais utilizados por nós, cervejeiros caseiros, tanto pela facilidade de uso quanto pelo baixo investimento, é o TIC-17 da Full Gauge. Ele tem basicamente a função de controlar a temperatura medida por seu sensor de forma que, quando atinge a temperatura desejada, ele automaticamente desliga a geladeira até que ultrapasse novamente a temperatura limite, tornando a ligá-la.ccc

Mas como ele não vem montado, é preciso fazer sua instalação conforme a voltagem desejada (110V ou 220V), que é bastante simples.

Quer Aprender Mais Sobre Cerveja?

Cadastre seu email abaixo e receba gratuitamente as dicas e atualizações do blog!

privacy Fique tranquilo, também odiamos spam 😉

Esquema de Ligação do Termostato TIC-17

Abaixo você pode observar o esquema de ligação do termostato TIC-17:

Continue lendo