Criado o primeiro cromossomo sintético da levedura

0 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 0 0 Flares ×

Pesquisadores da Universidade Johns Hopkins conseguiram criar um cromossomo de levedura inteiramente sintético, o que mesmo sendo apenas 1 dos 16 cromossomos que compõem o genoma, deixa a todos esperançosos. “Leveduras têm 16 cromossomos, e acabamos de completar o cromossomo 3. Agora é só uma questão de tempo e dinheiro”, afirma o líder da equipe de pesquisa Jef Boeke.

levedura

Esse cromossomo foi inicialmente concebido pelos cientistas no computador e, em seguida, trabalhado por alunos do curso de graduação em “Build-A-Genoma”, que desenvolveram os pares de base que posteriormente foram montados pelos pesquisadores em cadeias mais longas e inseridas na levedura.

A ideia de uma levedura sintética, seria poder alterá-la geneticamente para criar medicamentos e biocombustíveis, como etanol de milho, ou até mesmo alterar o sabor da cerveja.

O pesquisador da Sierra Nevada, Chris Baugh, está animado com este desenvolvimento científico que poderá trazer grandes possibilidades para o futuro da cerveja. “Neste momento, a questão que os cervejeiros enfrentam é que uma grande quantidade de leveduras produzem sabores incríveis, mas elas podem não fermentar direito. Mas se você pudesse modificar suas leveduras, entendendo quais códigos genéticos influenciam para diferentes moléculas de sabor, bem, isso abre as portas para a produção de cervejas com características totalmente novas.”

Sabemos que está um pouco longe de bebermos uma cerveja fermentada por leveduras sintéticas, pois, ainda existe um longo caminho para ser percorrido até os pesquisadores conseguir sintetizar todo o genoma da levedura. Mas, a esperança já é grande.

Fonte: Salon

Quer Aprender Mais Sobre Cerveja?

Cadastre seu email abaixo e receba gratuitamente as dicas e atualizações do blog!

Fique tranquilo, também odiamos spam 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*