Como usar corretamente o Densímetro

224 Flares Twitter 0 Facebook 0 Google+ 224 224 Flares ×

O densímetro é utilizado para medir a densidade de um determinado liquido, e aprender a usá-lo é indispensável para qualquer cervejeiro caseiro.

Aprenda a como usar corretamente o densímetro

Aprenda a usar corretamente o densímetro

 

 

 

Feito em vidro e com chumbo em sua base, o densímetro possui uma escala em sua parte superior usada para indicar a densidade do líquido.

Aprender a como usar corretamente o densímetro, lhe permitirá saber a concentração de açúcares contidos no mosto, a atenuação do extrato durante a fermentação e também estimar o teor alcoólico de sua cerveja.

Existem diferentes tipos de densímetros no mercado, sendo o de graduação entre 1.000 e 1.100, o mais indicado para o uso do cervejeiro caseiro.

Junto com o densímetro utilizaremos uma proveta, de plástico ou vidro, com capacidade para 250ml, que será utilizada para acomodar a amostra a ser medida.

Normalmente os densímetros são calibrados a uma temperatura de 20ºC, e por não terem uma correção automática de temperatura, é imprescindível fazer a correção dos valores caso faça medições a temperatura fora da faixa de calibração.

Como usar corretamente o densímetro

1º) Colete aproximadamente 250ml da amostra numa proveta;

2º) Caso a amostra contenha CO2 dissolvido, este deverá ser discartado, bastando passá-la de um recipiente para outro por volta de 20x;

3º) Com o auxílio de um termômetro, faça a medição da temperatura da amostra e anote o resultado;

4º) Mergulhe o densímetro na proveta e deixe que ele afunde até estabilizar sua posição;

5º) Anote o valor que será indicado na escala do densímetro pela superfície do líquido. Caso a amostra esteja na temperatura de 20ºC o valor indicado será a sua densidade. Caso contrário, utilize a Tabela de Correção do Densímetro para efetuar a correção da densidade.

Tabela de Correção do Densímetro

Densímetro calibrado a 20ºC
Temp °C Correção Temp °C Correção Temp °C Correção
1 -1,7 30     2,5 59    14,3
2 -1,7 31     2,8 60    14,8
3 -1,8 32     3,1 61    15,3
4 -1,8 33     3,4 62    15,8
5 -1,8 34     3,7 63    16,4
6 -1,7 35     4,1 64    16,9
7 -1,7 36     4,4 65    17,5
8 -1,6 37     4,8 66    18,0
9 -1,6 38     5,1 67    18,6
10 -1,5 39     5,5 68    19,1
11 -1,4 40     5,9 69    19,7
12 -1,3 41     6,2 70    20,3
13 -1,2 42     6,6 71    20,8
14 -1,1 43     7,0 72    21,4
15 -0,9 44     7,4 73    22,0
16 -0,8 45     7,8 74    22,6
17 -0,6 46     8,3 75    23,2
18 -0,4 47     8,7 76    23,8
19 -0,2 48     9,1 77    24,4
20 0,0 49     9,5 78    25,0
21 0,2 50    10,0 79    25,7
22 0,4 51    10,4 80    26,3
23 0,6 52    10,9 81    26,9
24 0,9 53    11,4 82    27,6
25 1,1 54    11,8 83    28,2
26 1,4 55    12,3 84    28,9
27 1,6 56    12,8 85    29,5
28 1,9 57    13,3 86    30,2
29 2,2 58    13,8 87    30,9

Para utilizar essa tabela, a densidade medida deverá ser somada/subtraída ao valor da correção de acordo com a temperatura da amostra.

Leve em conta o seguinte exemplo: uma amostra a 45ºC e uma densidade medida de 1042, deverá somar a densidade a correção indicada de 7,8, chegando a densidade correta de 1049,8.

8 ideias sobre “Como usar corretamente o Densímetro

  1. Lázaro

    Como irei saber se a densidade marcada é a concentração de açúcares ou do teor teor alcoólico da cerveja. E em qual momento da fabricação da cerveja possa fazer a medição.

    Responder
    1. David Silva Autor do post

      Olá Lázaro!

      Com o densímetro você irá medir a concentração de açucares contido no mosto, sua utilização se dá tanto na brassagem, para se medir a OG do mosto, quanto na fermentação/maturação, para saber a atenuação final dos açucares. Ou seja, ele não é utilizado para se medir o teor alcoólico da cerveja, porém, são com os resultados medidos por ele que estimamos o teor alcoólico da cerveja.

      Exemplo: com a densidade inicial (OG) (medida no final da fervura) e a densidade final (FG) (auferida no final da fermentação) é possível estimar a graduação alcoólica de sua cerveja em ABV (Alcohol by Volume), o calculo em si é bastante simples, mas para facilitar você poderá utilizar a seguinte ferramenta http://www.condadodacerveja.com.br/calculos-cervejeiros/#ABV para te ajudar nessa tarefa.

      Abraço e boas cervejas!

      Responder
  2. Juliano Pires

    Tenho uma receita de cerveja Pilsen onde tenho a densidade inicial e final, o qual acredito que sejam medidos como comentado, após a fervura e após a fermentação.
    Minhas dúvidas são:
    Como eu sei qual a densidade ideal antes da fervura?
    Estou na terceira brassagem e não tive problemas com densidade baixa, pelo contrario, eu acabo tendo que adicionar água, mas se a densidade OG for baixo posso prolongar a fervura ao invés de adicionar açúcar?
    Obrigado.

    Responder
    1. David Silva Autor do post

      Olá Juliano,

      Existem alguns cálculos para se estimar a densidade pré-fervura, todavia, a maioria dos softwares cervejeiros, como o BeerSmith, já te mostram esse valor automaticamente, sendo justamente com base nele, o norte para possíveis correções durante a fervura.

      Sim, no caso da densidade pré-fervura ter ficado abaixo do esperado você poderá prolongar o tempo de fervura para corrigir ou minimizar essa diferença.

      Forte abraço e ótimas cervejas.

      Responder
  3. jnomelini@yahoo.com.br

    David, tudo bem !!
    Uma perguntinha facil para voce responder rr, tenho uma receita de cerveja de abobora, que pede que eu faca a maturacao na temperature de zero graus por 20 dias !!!
    Como nao tenho aparelhagem sofisticada, como eu posso proceder, se moro no Rio e a temperature e 30 graus !!
    Colocar tudo na geladeira e impossivel, pois o tanque de 20 litros e grande, e a geladeira e uso da minha esposa, kkkkk
    abracos, joao

    Responder
    1. David Silva Autor do post

      Olá João,

      Kkkkk

      Bem, nesse caso o que você pode fazer é proceder com a maturação após o envase/carbonatação, ou seja, após a fermentação secundária você irá proceder com o envase, deixar concluir a carbonatação na garrafa, depois proceder com a maturação e clarificação na garrafa dentro da geladeira.

      E vale lembrar que o controle da temperatura é um dos fatores essenciais para uma boa fermentação da sua cerveja, até porque, a falta desse controle pode trazer alguns aromas/sabores indesejáveis a sua cerveja.

      Sem contar, que a falta do controle de temperatura restringe bastante as opções de estilos de cerveja para se fabricar.

      Assim, para se conduzir uma boa fermentação nesses moldes é importante observar os seguintes pontos:

      – Utilizar o cômodo mais fresco da casa;
      – Se a temperatura ambiente oscilar bastante durante o dia, deixe o fermentador imerso em água;
      – Respeite o tempo de fermentação, sempre se norteando pelo andamento das fases da fermentação;
      – E utilize leveduras que possuem uma boa resistência a variações de temperatura.

      Forte abraço e ótimas cervejas.

      Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*